domingo, 19 de outubro de 2008

EXPOSIÇAO DE FOTOGRAFIA






Realizamos no dia 18/10/08, a 1ª. Exposiçao Fotográfica do Centro Histórico de Leiria, onde os temas da exposiçao eram os eventos, e as suas gentes. Fizemos uma verdadeira surpresa aos nossos amigos moradores e comerciantes, pois a mesma não foi divulgada, para podermos ter o feedback da surpresa, para assim analizar-mos a inportancia da mesma para os moradores e comerciantes. Foi pedido que a mesma se repita, com uma mensagem muito persistente e convincente. Iremos ao encontro dos pedidos, em breve teremos outra surpresa.


CENTRO HISTORICO LEIRIA

WORKSHOP DJ










O DJ Hugo deu um show de musica, e ofereceu um WorkShop de DJ as seus " alunos " da ACAPO. As tecnicas e a sensibilidade musical foram exploradas por todos com muita atençao e paixão, tendo alguns ficados apaixonados pela arte DJ.




Obrigado Hugo pela tua participaçao, todos nós agradeçemos o teu empenho nesta jornada da ACAPO, e ficou mais uma vez provado que somos enormes.




CENTRO HISTORICO LEIRIA



WORKSHOP PINTURA - VDESIGN






No seguimento das actividades levadas acabo pela ACAPO, realizou-se no sabado - 18/10/08, um workshop de pintura patrocionado pela VDesign. A participaçao dos Leirienses duplicou as inscriçoes, contudo foi feito um esforço para que ninguem deixasse de participar neste workshop de pintura. No workshop foi oferecido o prazer de pintar uma tela sempre com os olhos vendados, tendo tido tambem a participação de associados da ACAPO. Podemos afirmar que estes eventos têm que ser mais vezes realizados no Centro Histórico Leiria. No final, cada participante levou a sua obra de arte, assim como um diploma de participação e uma T-shirt comemorativa do evento.


CENTRO HISTORICO DE LEIRIA.








quinta-feira, 16 de outubro de 2008

JANTAR DE ABERTURA " ENCONTRO COM AS SENSAÇOES " RESTAURANTE CARDAMOMO











O evento começou com a realizaçao de um jantar no restaurante Cardamomo, com o tema " Encontro com as sensações ", no dia 15 de outubro.
A recepçao foi efectuada por associados da ACAPO, que receberam e colocaram uma venda em cada convidado e acompanhara-os à sala de jantar.
Cada convidado tinha colocada uma venda preta por forma a sentir as várias sensações que a falta de visão provoca, em cada um de nós.
Na recepçao todos os convidados poderam saborear a arte de bem receber, através da simpatia dos associados da ACAPO, acompanhados com um aperitivo para todos aqueles que iria ter um jantar unico.
Estiveram presentes varias individualidades da nossa cidade, entre eles a Drª. Neusa Magalhães, assim como a Drº. Laura Esperança, vereadora da CMLeiria e a Presidente da junta de freguesia de Leiria entre outros.
O jantar saboreado ao som de musica ao vivo, com a participaçao de um convidado e associado da ACAPO.
O jantar decorreu num ambiente relaxante onde cada movimento era de misterio e saboreado como unico pelos convidados, devido às sensaçoes provocadas pela venda.
No final do mesmo todos mereceram largos elogios e parabens, contudo não podemos deixar de sublinhar um bem haja, a todos aqueles que diariamente dão corpo e a alma pela ACAPO.
Aos seus colaboradores e associados bem vindos ao Centro Histórico de Leiria, serão sempre bem vindo. O Centro Histórico é e pretende sempre ser uma 2ª. casa para todos vós.
CENTRO HISTÓRICO DE LEIRIA.

PODIAMOS SER NÓS OU UM AMIGO NOSSO....


Imagine um mundo sem cor, sem a alegria de podermos desfrutar da nossa visão, sem olharmos a beleza dos nossos filhos, sem apreciarmos a beleza do mar e do sol e desfrutar do seu pôr do sol num belo dia de verão.....

já imaginou... ??, se o mundo fosse assim ? agora imagine que essa pessoa era voçe, a ver o mundo assim .... como seria ?
Numa iniciativa da ACAPO realiza-se um evento no Centro Histório de Leiria, com o apoio da Câmara Municipal de Leiria e dos comerciantes do centro histórico - O dia Mundial da Bengala Branca ", com inicio a 15 de Outubro até ao dia 18.10.08.
CENTRO HISTORICO LEIRIA

JANTAR DE ABERTURA " ENCONTRO COM AS SENSAÇOES " RESTAURANTE CARDOMOMO










sábado, 11 de outubro de 2008

MERCADO COM POTENCIAL


Depois da tendência de implementação de centros comerciais de média dimensão em cidades secundárias, durante os proximos anos, o mercado português de retalho evidenciará o desenvolvimento de centros comerciais de conveniência ( concentração de lojas diferênciadas ) assim conclui a consultora Jones lang La salle. de acordo com Manuel Puig, director-geral da empresa em portugal " no ponto em que estamos, as principais tendências apontam para um maior desenvolvimento dos centros comerciais de conveniência, caracterizados pela proximidade dos clientes alvo, sendo que grande parte destes formatos deverá resultar da reabilitaçao de centros comerciais obsoletos ou dos centros históricos ".

Segundo o mesmo responsavel , na promoção destes locais é fundamental apostar na diferenciação, criando " espaços comerciais que inspirem as pessoas a comprar " O desenho do projecto revela-se tambem importante para reforçar a marca e o tema, com o objectivo de beneficiar o posicionamento dos locais e mercados. " num mercado cada vez mais competitivo "

" criar e desenvolver uma identidade distinta é central para esta estratégia e irá assegurar que não há tamanho unico, mesmo que o conjunto de inquilinos pareça semelhante " salienta James Dolphin, director de European retail Agency da consultora.

Os promotores terão ainda de ter em atenção ao impacto dos projectos no ambiente, tentando minimizar aspectos negativos atraves do uso adequado de materiais e implementando sistemas que permitam uma gestão diaria dos projectos, dentro das normativas de sustentabilidade " há poucos exemplos evidentes no mercado destes projectos que provem que as questões verdes estejam a influenciar os preços, ou a capacidade de atrair mais lojas, esses locais são e serão no futuro os centros histórico pelas suas caracteristicas de concentraçao de factores como a história, a aproximidade entre publico/lojista, prazer bilateral de visitar e bem acolher, tendo como pano de fundo a vertente a céu aberto, ou seja o prazer de passear e adquirir, tudo isto num só local.

Esta tendência irá acentuar-se nos proxímos anos, como uma exigência da sociedade moderna.


Como podem verificar é este conceito que pretendemos para o Centro Histórico de Leiria, um centro onde o cliente sinta o prazer de conviver com a história e beber dessa historia e poder desfrutar de lojas diferenciadas, onde predimine o bom gosto e a simpatia de quem recebe. Para isso é necessário o esforço dos comerciantes como da própria autarquia no sentido de oferecermos um local agradavel e moderno, mas mantendo a história como um pilar de sustentaçao comercial.


Iremos pois lutar para fazer passar esta mensagem aos comerciantes e aos Leirienses.


CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

FALTA DE SEGURANÇA


No seguimento dos inumeros acto de vandalismo e de assaltos, quer a lojas quer a pessoas residentes ou simplesmente turistas, alertamos a Cãmara Municipal para este problema que começa a ser preocupante no Centro histórico de leiria.
De facto este problema já começa a ser alarmante, tanto assim é que hoje saiu no jornal - " Diário de Leiria " uma peça, tendo como tema central o assunto em epigrafe.
Os nossos problemas da falta de segurança são mencionados no referido jornal, tendo a jornalista entrevistado vários comerciantes e moradores e o sentimento generalizado é o mesmo, ou seja falta de policiamento e o crescimento dos actos de vandalismo acrescendo de dia para dia, sem que nada se faça para inverter a situação.
Na peça temos tambem uma mensagem da Presidente da CMLeiria, a Drª. Isabel Damasceno, que após vários contactos nossos, começa tambem a ficar preocupada com o crescimento da violencia e vandalismo que no nosso centro têm vindo a crescer. Diz a Srª. Presidente que já manisfestou aos responsaveis das forças de segurança a sua preocupação com a falta de policiamento de proximidade na cidade de Leiria, nomeadamente no Centro Histórico de Leiria, como tambem nos percursos do Polis. Com isto podemos constactar facilmente que a violencia e a desordem publica não é só um problema de um local, mas sim de uma cidade no seu todo.
A PSP atraves do seu gabinete de relaçoes publicas informou o jornalista que as medidas até aqui implementadas são as mais correctas. Como assim ? se a populaçao anda insegura e a propria autarquia já fez mençao de sublinhar a falta de segurança ? A PSP de facto está situada num local elevado da cidade, mas isso não impede de estar em contacto com a realidade da n/ cidade, como pode a mesma afirmar que na semana das praxes academicas não sentiu, nem foi alertada para nenhuma anomalidade, se existiram varias chamadas que estão registadas e foram deslocados varios elementos para colocar a ordem publica devido à existencia de desacatos provocados pelos estudantes, tendo inclusive estado em presença nesses locais o INEM ? Como pode a PSP a firmar que não tem registos de factos ocorridos no Centro Histórico sobre - Barulho, desacatos, vandalismo, violencia, se a sua resposta para quem telefona a denunciar os mesmos é este, e passo a citar " Identificam que os pratica e fazem queixa dos mesmos ", será que vivem num mundo real ou fazem parte de um filme americano estes agentes ?. Como pode um residente identificar uma pessoa num grupo de 20, 30 pessoas aos berros, bebados e a procovar desacatos ? Será que 1 agente da PSP teria a coragem de descer da esquadra sozinho e pedir a identificaçao a um elemento destes para depois efectuar uma queixa ??.

A PSP é paga para garantir a segurança do povo e para o povo e não para sistematicamente estar a passar a ronda na zona dos Paquimetros, para isso está a trabalhar para uma empresa privada e não deveria o seu comando permitir esse serviço. Como pode um agente estar disponivel fisicamente após 8h00 de trabalho sobre um stress intenso muitas vezes e, depois fazer mais 4 horas nos paquimentros e no dia seguinte estar novamente operacional para segurar os nossos bens e as pessoas ??, Só conhecemos um homem de Ferro e esse só existe em filme.

Se as escalas de serviço dessem prioridade as zonas mais sensiveis ( centro Historico dia e noite ) e não ás zonas mais visiveis ( Rossio, Av. Herois de Angola, Rua João de Deus, etc ) teriamos num prazo de 3 meses os problemas minimizados e depois se houvesse uma acçao permanente nos dias mais problemáticos ( 3ª., 5ª. e sabados ), este centro entraria no ritmo dos anos 80 anos, anos onde era seguro viver e passear.

Não vamos ficar indiferentes a este assunto e iremos fazer uma exposiçao ao comando da PSP de Leiria e enviar uma copia à Sr. presidente da CMLeiria.

Leiria viva é uma cidade segura, mas nós não a queremos como um novo Bairro Alto, com os seus piores defeitos.


Centro Histórico Leiria

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

UMA VISAO DIFERENTE...UMA ACÇAO CONSCIENTE


Irá realizar-se uma acçao social da ACAPO- Associaçao dos Cegos e Ambliopes de Portugal no Centro Histórico de Leiria, nos dias 15, 16, 17 e 18 de Outubro de 2008.

Esta acçao terá como finalidade a sensibilizaçao do publico e despertar nas mentes as necessidades e as preocupaçoes inerentes à realidade dos associados da ACAPO. Nesse sentido convidamos todos os comerciantes a participar no dia 18.10.08 nas actividades que esta associaçao irá efectuar neste dia. Já foi solicitado à CMLeiria o fecho da Rua Barão Viamonte das 14h00 as 24hoo para assim oferecer maios segurança e comodidade aos nossos visitantes.


Convidamos desde já todos os Leirienses a participar nesta iniciativa.

Centro Histórico de Leiria