quarta-feira, 15 de abril de 2009

GAIA - RUAS DO CENTRO HISTORICO VAO SER COBERTAS

Vila Nova de Gaia, 14 Abr (Lusa) - O presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia anunciou hoje que está prevista a cobertura total da Rua de Guilherme Gomes Fernandes, paralela à marginal ribeirinha, e de outra mais pequena e perpendicular.

A intervenção anunciada por Luís Filipe Menezes faz parte do pacote de investimentos relacionados com a requalificação do centro histórico local e, segundo a Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) de Gaia, deverá estar pronta "dentro de dois anos".

O autarca, que falava na inauguração da sede da SRU de Gaia, pretende ver ali "pequenos bares e espaços comerciais", que vão contribuir para reanimar esta zona urbana, hoje degradada, quase desconhecida e marginal face aos circuitos turísticos.

"Pretendemos transformar Guilherme Gomes numa zona agradável e de comércio" entre a Rua de Cândido dos Reis e o mercado, acrescentou um dos administradores da SRU, Defensor de Castro, contactado pela Agência Lusa.

"A ideia é que essa rua fique confortável, que seja uma rua de muita gente", referiu ainda o responsável, destacando o facto de Guilherme Gomes Fernandes ter uma "orientação nascente-poente, que a torna muito sombria durante o Inverno".

A cobertura será uma estrutura leve e "transparente" e extensível à Rua de França, um arruamento estreito que liga a Rua de Guilherme Gomes Fernandes à marginal.

Na inauguração das instalações da SRU, Menezes aproveitou para fazer uma "visita guiada ao passado, ao presente e ao futuro" do centro histórico de Gaia, recordando os múltiplos investimentos previstos para esta área.

Um deles é o chamado Cais Cultural, cujas obras já começaram e que vai ter, segundo disse, "uma das salas mais competitivas da Área Metropolitana do Porto", com mil lugares sentados.

Outra grande aposta é o teleférico, que ligará o Jardim do Morro à chamada Praça Super Bock, um dos espaços centrais do renovado cais fluvial de Vila Nova de Gaia.

Segundo Defensor de Castro, o teleférico fica pronto este ano.

Três hotéis, pelo menos um bairro social e quatro parques de estacionamentos, um deles com oito pisos, junto à entrada para o tabuleiro inferior da Ponte Luís I, são outros equipamentos projectados para o centro histórico.

Já este ano lectivo, a Escola Superior de Tecnologias da Saúde, do Instituto Politécnico do Porto, e os seus cerca de 2.000 alunos instalaram-se num edifício construído num terreno cedido pela Misericórdia local, junto à Rua de Serpa Pinto

Menezes anunciou ainda um "museu do Cinema e do Teatro, a instalar num edifício já adquirido pela Câmara Municipal", e referiu "a construção da marina da Afurada".

Com estas intervenções, o autarca ambiciona transformar Gaia no "centro de lazer de qualidade da Área Metropolitana do Porto", contando para isso com os empresários privados, a quem pediu "pequenos investimentos e pequenos riscos".

AYM.

Lusa/fim

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Em Leiria cobre-se as ruas do CHLeiria com degradaçao e poluiçao sonora, é a cidade e a autarquia que queremos ? ou somos mais exigentes ?


CENTRO HISTORICO LEIRIA