domingo, 27 de setembro de 2009

25 ANOS DE PARABENS - JORNAL DE LEIRIA











25 Anos é pouco tempo de vida, mas para um jornal são muitos dias de luta pela melhor notícia, pela liberdade de ser diferente, isento, dedicado e delicado para um público exigente e quando isso acontece facilmente se percebe que afinal 25 anos é muito tempo de dedicação a uma cidade e à sua população.







Pelos 25 anos de existência congratulamo-nos e damos os nossos parabéns ao " Jornal de Leiria ", e para comemorar este aniversario, o aniversariante escolheu oferecer um espectáculo jamais realizado em Leiria - " 20 Palcos 100 Músicos ", tendo como palco o CHLeiria, onde cada grupo de músicos actuou 30m em 20 palcos.





Pela dedicação e sempre na procura da perfeição o seu Director e colaboradores fizeram deste evento um verdadeiro exemplo para todos os comerciantes do CHLeiria.

Aqui deixamos os nossos parabéns ao João Nazário e para a sua equipa, tivemos todo o prazer em colaborar e ter este evento no " nosso " CHLeiria.
Parabéns e obrigado, venham mais 25 anos de sucesso para o JORNAL DE LEIRIA

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

MOINHO DE PAPEL - LEIRIA



Seis séculos de Moinho do Papel abrem amanhã ‘requalificados’




Situado na margem esquerda do Rio Lis, o centenário Moinho do Papel de Leiria vai abrir ao público.

O arquitecto Siza Vieira é o responsável pelo projecto de requalificação do primeiro moinho de fabricação de papel em Portugal, construído em Leiria há cerca de seis séculos.

O projecto contou ainda com apoio de uma equipa multidisciplinar, desde arquitectos, o moleiro, Manuel Meneses, e a arqueóloga Susana Carvalho.

A intervenção no Moinho do Papel de Leiria compreendeu a recuperação do edifício existente - que nos últimos 80 anos moeu cereais - a construção de um corpo novo anexo ao Moinho e o tratamento e requalificação dos espaços exteriores adjacentes, bem como a recuperação do equipamento hidráulico e tecnológico de funcionamento do mesmo.

O Moinho do Papel é um espaço museológico com uma forte componente pedagógica, ligado à aprendizagem de artes e ofícios tradicionais relacionados com o papel e o cereal. Aí são desenvolvidos diversos ateliers pedagógicos, como o 'Era uma vez um Moinho de Água…', uma visita guiada que dá a conhecer a história do Moinho do Papel, 'Vamos à Fábrica do Papel', onde se aprende a fabricar papel de forma tradicional, e 'Do velho… vamos fazer novo', onde as crianças são desafiadas a construir diversos objectos através de materiais reciclados.

Os ateliers são destinados a crianças e a grupos escolares ou instituições sociais e culturais.




Um pedaço de História



Construído em pleno século XV, o Moinho do Papel remonta ao reinado de D. João I quando o rei permitiu, por Carta Régia, a Gonçalo Lourenço de Gomide que instalasse, "junto à ponte dos caniços, moinho para fazer ferro, serrar madeira, pisar burel e fazer papel ou outras coisas que se façam com o artifício da água, contando que não sejam moinhos de pão".

No decorrer dos tempos realizaram-se várias actividades relacionadas com a moagem, com a produção do papel e com o fabrico do azeite.

A obra de adaptação do velho Moinho do Papel foi entregue à autarquia leiriense em meados de 2007, encerrando assim a intervenção do Programa Polis, no âmbito da área de cultura e património.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

terça-feira, 22 de setembro de 2009

CASA DOS PINTORES É OFICINA DE ARQUEOLOGIA


Casa dos Pintores’ é Oficina de Arqueologia


Localizada no centro Histórico de Leiria, a ‘Casa dos Pintores’, acolhe a Oficina de Arqueologia, a qual tem como objectivos desenvolver a investigação dos sítios e materiais arqueológicos do Concelho de Leiria, bem como proceder à sua preservação e conservação em depósito, no caso de espólios arqueológicos, permitindo aumentar o conhecimento do património arqueológico concelhio, preservando-o, bem como proceder à sua divulgação através da publicação de estudos ou da apresentação de materiais em exposições.

Neste espaço funcionará um núcleo de trabalho especializado em arqueologia que beneficiará os resultados técnicos/científicos e servirá de suporte às equipas multidisciplinares de trabalhos relacionados com a área do Centro Histórico, dando oportunidade ao público, pela primeira vez, de participar activamente em algumas actividades quotidianas da arqueologia municipal e assim absorver de forma prática e com recurso a novas tecnologias, um saber histórico que é património de fruição pública.

As zonas de trabalho da ‘Casa dos Pintores’, de acordo com o respectivo projecto de arquitectura, corresponderão a áreas destinadas às seguintes actividades:

No piso térreo está instalado o primeiro laboratório de tratamento e restauro de materiais arqueológicos da cidade e uma pequena zona de mostras temporárias de peças arqueológicas provenientes de lotes de espólio recuperado através de trabalhos arqueológicos realizados na zona de Leiria.

No laboratório será possível executar diariamente trabalhos de tratamento de espólio, análise de materiais, efectuando conservação e restauro de qualidade. Esta área permitirá dar formação e integração pedagógica, criando um espaço onde o visitante e especialmente o público em idade escolar, poderá conhecer e participar nas várias etapas que compõem o trabalho arqueológico. A própria fisionomia do projecto de arquitectura prevê que seja

possível ao público que esteja somente de passagem no exterior do edifício, visualizar os arqueólogos e técnicos de conservação e restauro no seu trabalho diário.

No piso dois da ‘Casa dos Pintores’ está instalada a zona administrativa da Oficina de Arqueologia. Nesta zona serão privilegiados os seguintes trabalhos: inventário de espólio; estudos de espólio armazenado ou a musealizar; organização e elaboração de textos de carácter histórico/arqueológico e desenho arqueológico. Esta área estará aberta à visita guiada de grupos, mediante marcação prévia.

Uma Base de Dados de Gestão Arqueológica e Núcleo Documental, instalados no último piso do edifício, permitem criar um conjunto de Arquivos Arqueológicos, que funcionam em conexão e se encontram interligados. Este conjunto funciona como um todo e permite a sistematização do trabalho de gabinete e a abertura ao público da base de dados, possibilitando a consulta para estudos diversificados.

Anualmente prevê-se ainda a publicação de uma brochura informativa das actividades arqueológicas de gabinete e de campo, a decorrer no concelho, acompanhadas de pequenas apresentações públicas de achados arqueológicos/históricos de relevância.

Cursos de formação nas diversas vertentes interdisciplinares da arqueologia serão ministrados, bem como ateliês pedagógicos na área da arqueologia/antropologia/evolução humana, direccionados para um público preferencialmente do ensino básico do Concelho.

A ‘Casa dos Pintores’

A ‘Casa dos Pintores’ é uma peça de arquitectura histórica notável, que se revela de especial importância no conjunto edificado do Centro Histórico de Leiria, estando muito presente na memória dos cidadãos leirienses. Vulgarmente designada ‘Casa dos Pintores’ devido à grande quantidade de artistas que pintaram a sua fachada, situa-se no coração do antigo centro urbano medieval, tratando-se de uma peça de tipologia singular, na qual ressalta a sua interessante varanda com uma balaustrada em madeira.

É um espaço fundamental no imaginário histórico Leiriense, que urgia recuperar e atribuir-lhe uma função que se coadune, por um lado com a valência histórica do local, e por outro, que impulsione uma dinâmica turística, ajudando à criação de uma malha de núcleos museológicos e culturais, que dignifiquem a qualidade cultural e turística da zona histórica da cidade.

Considerando a relevância do edifício e a sua localização numa zona de potencial arqueológico elevado, foram preconizadas pelo IGESPAR várias medidas concretizadas conjuntamente pela Oficina de Arqueologia e pela Divisão de Habitação e Reabilitação Urbana do Município de Leiria.

Com o objectivo de estudar aprofundadamente a evolução do conjunto arquitectónico realizou-se uma análise dos alçados do edificado, e a par deste projecto foram realizadas sondagens arqueológicas preventivas, às quais se seguiu o acompanhamento arqueológico dos trabalhos de recuperação do edifício.

Os dados obtidos no decurso dos trabalhos de escavação arqueológica permitiram detectar indícios da existência de várias fases de construção e destruição de estruturas nesta zona, tendo sido recolhido material arqueológico de época contemporânea e moderna, nomeadamente faiança de época moderna, bem como cerâmica de uso doméstico e de construção, metal, moedas, escória e fauna.

Os dados da análise dos paramentos da ‘’Casa dos Pintores’ permitiram a identificação de uma parede mestra que nos permite afirmar, com alguma segurança, que esta afinal corresponde não a um único edifício, mas sim a uma unificação de dois antigos edifícios.

CENTRO HISTORICO LEIRIA

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

HÁ MUSICA NA CIDADE - 26 SETEMBRO. - PROGRAMA


PROGRAMA -
14h30 : Inicio dos diversos concertos ( 30 minutos cada)
15h30 : Atelier de Música para Crianças (Espaço Palmo e Meio)
17h30 : Atelier de Dança para Crianças (Espaço Palmo e Meio)
22h00 : Inicio do Cortejo musical
22h30 : Parada do cortejo
23h00 : Encerramento

Espaços Musicais

Praça Rodrigues Lobo
Rua da Graça
Rua Comandante João Belo
Terreiro (Largo Cândido Reis)
“Rua Direita”
Igreja da Misericórdia [Destinado a Grupos Corais]
Largo da Sé

Largo do Gato Preto
Jardim Luís de Camões
Fonte Luminosa
Rua do Comércio
Largo 5 de Outubro
Largo das Forças Armadas

CORTEJO MUSICAL: Kumpania Algazarra

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

HÁ MUSICA NA CIDADE - 26 SETEMBRO.

CONCEITO DO EVENTO
Ter em 20 pontos da zona histórica de Leiria vários músicos para animar as ruas da cidade. Deste modo, traçamos um percurso musical que pode ser percorrido por todas as pessoas, assistindo gratuitamente a diversos concertos musicais. No final do dia decorrerá um cortejo musical no centro histórico de Leiria com concentração final na praça Rodrigues Lobo (ou no Largo 5 Outubro), onde se fecha com um concerto.

Para dar mais vida, mais animação a este evento, queremos juntar à música, a dança e o teatro, com pequenas demonstrações destas artes junto dos músicos.
A juntar a tudo isto, convidamos o comércio desta zona a participar, estando abertos até mais tarde,
a planear acções próprias de rua, etc...
Local – Zona histórica da cidade de Leiria:
Praça Rodrigues Lobo; “Rua Direita”; (2 ou 3 locais); Terreiro; Sé; Jardim Luís Camões; Fonte
Luminosa; Mercado Santana; Junto à Livraria Arquivo; Largo do Gato Preto; etc...
Data – 26 de Setembro; acção para decorrer a um sábado, durante toda a tarde e com termo por volta das 24h, com um concerto na Praça Rodrigues Lobo ou Largo 5 de Outubro ou Fonte Luminosa;

Dinamizar o centro histórico de Leiria;


Organizaçao - Jornal de Leiria.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

domingo, 20 de setembro de 2009

UM MARCO UNICO - CHLEIRIA

Foi um enorme prazer ter no CHLeiria, O Dr. Luís Amado - Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal e o nosso amigo Dr. Raul Castro.

Um muito obrigado a ambos por terem estado no CHLeiria e na nossa presença.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

II Mercado Medieval Centro Histórico Leiria - OBRIGADO


Após 2 anos de esforço, dedicação, humildade, capacidade de abdicar, ingratidões, eis que começam a reconhecer aos comerciantes e dinamizadores do CHLeiria a sua força, a sua obra, o seu empenho e o que já representamos para Leiria.


Sim somos vaidosos e estamos orgulhosos, do que já fizemos e do que representamos para uma zona nobre da cidade e a amizade que todos nós temos recebido dos moradores e comerciantes é a prova viva do nosso trabalho. Porque estes 2 anos foram marcados pela amizade de todos os comerciantes e amigos que nunca desistem de conseguir o grande objectivo - transformar o CHLeiria.


Prova da nossa capacidade e dedicação é a presença de cada vez mais termos na nossa presença pessoas que dão valor ao CHLeiria e nele pretenderem passear e usufruir deste belo pedaço de terra Lusa.


Não alimentamos o que os outros querem, mas sim o que o CHLeiria merece. Sim, já somos muitos, e seremos no futuro cada vez mais, deixando para trás um grande rasto de sucesso e fortes amizades. Obrigado a todos pelo apoio e carinho e pelas fortes palavras de incentivo que nos têm oferecido. Obrigado por serem nossos amigos.


CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

II Mercado Medieval Centro Histórico Leiria - Fotos

ESTAMOS APAIXONADOS NO E PELO CENTRO HISTÓRICO.
O SONHO ALIMENTA-NOS, MAS NÃO CHEGA.

QUEREMOS VOAR ALTO.

É VERDADE, SOMOS MUITOS AMIGOS DO CENTRO HISTÓRICO.

ESTÁS A VER O NOSSO FUTURO NO CENTRO HISTÓRICO?, ALI... AQUI..., HOJE.

ADORO BRINCAR.

A CAPACIDADE DE BEM RECEBER O DRº. LUIS AMADO.

A SORTE DE TERMOS UMA RAINHA E UM REI UNICOS, AMIGOS E COM UMA SIMPATIA DO TAMANHO DO NOSSO REINO - PORTUGAL.
UMA BELEZA IMPAR E SIMPATIA UNICA.
BEM HAJA V/ PRESENÇA NO CENTRO HISTÓRICO - Drª. LAURA ESPERANÇA e DR. DAVID TELES FERREIRA
A PRESENÇA DE COMERCIANTES NOVOS E ACTIVOS. BEM-HAJAM.
UMA BELEZA ESTE CENTRO.
UM CENTRO HISTÓRICO DOCE .
UMA DIVERSÃO ESTAR NO CENTRO HISTÓRICO.
ENCONTRO DE AMIGAS NO CENTRO HISTÓRICO.
O CENTRO HISTÓRICO TEM A FORÇA DA JUVENTUDE.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

PROGRAMA SEMANA DA MOBILIDADE - 21.09.09

Caminhar em segurança, actividade a desenvolver com estabelecimento de ensino do Concelho de Leiria – das 9h30 às 10h30
Transporte seguro para crianças – das 8h00 às 9h30
Posto móvel para a colheita de sangue – 15h00 às 20h00 na zona de cargas e descargas da Praça
Rodrigues Lobo (Instituto Português do Sangue – Centro Regional de Sangue de Leiria
Filme “A idade do gelo 2” – 10h00 no Teatro José Lúcio da Silva
Filme “O dia depois do amanhã” – 15h30 no Teatro José Lúcio da Silva
Patinagem – 17h00 às 19h30 na Praça Goa Damão e Diu (Hóquei Clube de Leiria)
Filme “O dia depois do amanhã” – 21h30 no Teatro José Lúcio da Silva

CENTRO HISTORICO LEIRIA

PROGRAMA SEMANA DA MOBILIDADE - 20.09.09



Família Alta.mente – Viver a cidade - 10h00 às 18h00 na Ludoteca Afonso Lopes Vieira
II Passeio em patins da Cidade de Leiria – 10h00 às 12h00 no Parque Coronel Jaime Filipe da Fonseca (Hóquei Clube de Leiria)
10 Homens Estátua – 11h00 às 18h30 no Centro Histórico de Leiria
Pintar o Rio Lis – de 16 a 20 de Setembro no Centro de Interpretação Ambiental de Leiria e no Jardim de Santo Agostinho
Escola de orientação, orientação pedestre e orientação BTT – 10h00 às 18h00 na Praça Rodrigues Lobo e no Centro Histórico de Leiria (Clube de Orientação de Leiria)
2ª Feira de Artesanato Urbano e Reciclado - 10h00 às 20h00 no Jardim Luis de Camões
Exposição de bicicletas de utilização em meio urbano, mini circuito de aprendizagem/obstáculos e testes bike – 10h00 às 20h00 na Praça Goa, Damão e Diu
20 bicicletas, 2 insufláveis e 12 carros a pedais – 10h00 às 20h00 no Largo 5 de Outubro de 1910, junto ao edifício “Banco de Portugal”
Demonstração de patinagem artística – 17h00 na Praça, Goa Damão e Diu (Hóquei Clube de Leiria)
Demonstração de iniciação ao hóquei em patins – 17h30 na Praça, Goa Damão e Diu (Hóquei Clube de Leiria)
Demonstração de patinagem de velocidade – 18h00 na Praça, Goa Damão e Diu (Hóquei Clube de Leiria)
Exposição “Férias Alta.mente” (trabalhos realizados pelas crianças no âmbito do Campo de Férias de Verão que decorreu na Ludoteca Afonso Lopes vieira, de 29 de Junho a 28 de Agosto de 2009) – 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 16h00 na Ludoteca Afonso Lopes Vieira
Rastreio/controlo de saúde + Bike Socorro, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 no Jardim Luís de Camões (Cruz Vermelha Portuguesa – delegação de Leiria)
Master Classes (Fitness, Tripela Frisbee) no Largo 5 de Outubro de 1910, junto ao edifício “Banco de Portugal” Sujeita a confirmação
Venda de carteiras feitas a partir de lonas usadas – 15h00 às 19h00 na Praça Rodrigues Lobo
Ginástica (trampolim) - 10h00 às 12h30 e das 15h00 às 19h00, na Praça Rodrigues Lobo (Ateneu Desportivo de Leiria)


CENTRO HISTÓRICO LEIRA

JARDINS EM MOVIMENTO - MERCADO SANTANA








Exposição inserida na semana da Mobilidade, no largo do Mercado Santana - Centro Histórico Leiria.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA





quarta-feira, 16 de setembro de 2009

terça-feira, 15 de setembro de 2009

II Mercado Medieval Centro Histórico Leiria

Quando o desejo de recordar o nosso passado supera a vontade de apagar o presente, vivemos o sonho da fantasia.

No proximo dia 19 de Setembro iremos viver mais um sonho - O " II Mercado Mediéval de Leiria ", que se irá realizar no CENTRO HISTÓRICO DE LEIRIA

Numa iniciativa dos comerciantes do CHLeiria e da agencia UAC, com o patrocinio da Junta de Freguesia de Leiria.

Teremos pois um dia de emoçoes onde não faltaram muitas e boas razoes para recordar o passado mediéval de Leiria, teremos uma variédade de sabores, assim como iremos poder jogar brincar e saborear uma Ginginha em copo de chocolate e trincar uma boa conversa com os nossos amigos.

A tua presença é fundamental para recordar uma epoca onde o Rei e a Rainha desciam ao povoado e no proximo sabado terás o prazer de os poder ver e sentir a sua bondade.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A CULPA É SEMPRE DA LEI ? OU DA FALTA DE A FAZER CUMPRIR ?


O Governo aprovou, na semana passada, em Conselho de Ministros, o decreto-lei do regime Jurídico de reabilitação urbana que abre porta à expropriação, declaração de utilidade pública e eventual venda forçada de casas, com respectiva indemnização, caso os proprietários se recusem a efectuar obras de reabilitação nos imóveis. De acordo com o Jornal de Negócios, o diploma tem gerado contestação, sobretudo entre as associações de proprietários, por considerarem que está em causa um atentado ao direito constitucional à propriedade privada. O Presidente da República, que também teve dúvidas, pediu a fiscalização preventiva da constitucionalidade,
em Julho, mas o Tribunal Constitucional considerou que a nova lei não põe em causa os direitos dos cidadãos. Para o secretário de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades, João Ferrão, no novo regime jurídico há “uma aposta na descentralização e na flexibilização, já que caberá às autarquias decidirem-se por uma das várias modalidades disponíveis para a operação de reabilitação, o mesmo se aplicando às sociedades gestoras”. E para simplificar procedimentos, os planos de pormenor “dispensarão as consultas públicas na fase de controlo prévio das operações urbanísticas”. Além deste diploma, o Conselho de Ministros aprovou também uma alteração ao regime jurídico das obras em prédios arrendados. Assim que o novo diploma entrar em vigor, os inquilinos de prédios arrendados podem ser despejados, sem direito a indemnização e a realojamento por parte do proprietário, caso seja negado efectuar obras de reabilitação
de fundo. Nesta situação estão apenas os inquilinos com contratos de arrendamento posteriores a 1990 (e 1995 nos arrendamentos comerciais e industriais). Nos contratos mais antigos continua a existir direito a uma indemnização.

Ouvido pelo JORNAL DE LEIRIA, Mário Matos, gerente da imobiliária IMA, defendeu que expropriar “é uma situação de força, que não incide sobre a raiz do problema”. Mário Matos recorda que, durante anos, o Estado não permitiu o aumento das rendas, o que “descapitalizou os proprietários”, pelo que, obrigá-los a fazer obras agora é “imoral”.

A LEI “NÃO SERVE”PARA O CENTRO HISTÓRICO DE LEIRIA

Luís Ferreira, lojista e portavoz do Condomínio de Gestão do Centro Histórico de Leiria, defende que a nova lei “não serve” para mudar a situação de “degradação” dos imóveis do centro histórico de Leiria. “Se nos grandes centros urbanos há muitas habitações arrendadas, que se degradaram por falta de intervenção dos proprietários, no centro histórico de Leiria, a maior parte dos imóveis não está alugada. As casas foram abandonadas, porque os donos “desistiram de investir nelas”, por causa da política “burocrática” do urbanismo da autarquia, critica Luís Ferreira.

A vereadora das obras particulares da Câmara de Leiria, Isabel Gonçalves, esclarece que o novo decreto virá “agilizar e limar arestas da lei anterior”, que já previa a criação de parcerias entre
autarquias e sociedades de reabilitação urbana, dotadas de poder de expropriação. A vereadora
sublinha que a Câmara de Leiria já tem um gabinete de reabilitação urbana que trata com especial cuidado dos imóveis do centro histórico, e justifica a morosidade de alguns processos
com a necessidade de obter pareceres de outras entidades, como o IGESPAR.
By Daniela Franco Sousa - Jornal de Leiria - 10 de Setembro de 2009