sábado, 27 de março de 2010

28 MARÇO - DIA NACIONAL DOS CENTROS HISTÓRICOS

No próximo dia 28 de Março, comemora-se o Dia Nacional dos Centros Históricos, evocação instituída em 1993, graças a um convénio celebrado entre o Governo e a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico. Assim sendo convidamos todos aqueles que de uma forma ou de outra sentem uma paixão por este velho e esquecido CHLeiria, para percorrer as suas ruas e absorver todas as historias e encantos que cada esconderijo e ruela respira e difunde
Uma cidade que não se concebe, nunca será uma cidade visionária, logo, longe de si como forma de ser cividade .
Numa sociedade stresscity, que começa a conhecer o termo “ tempo Lento”, que consiste no parar para, reencontrar o equilibro entre o indivíduo e o meio urbano com uma dose lenta e preguiçosa de vida/ lazer, é importante começar a sentir as nossas memórias para partilhar o futuro com o prazer, junto dos nossos sentimentos.

O indivíduo terá que aprender a reinventar-se para assim compreender o sentido de vida e não da existência compreendendo as suas memorias..

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

quinta-feira, 25 de março de 2010

DEBATE CENTRO HISTÓRICO LEIRIA - UM NOVO IMPULSO

No âmbito das comemorações do Dia Nacional dos Centros Históricos, a Associação para o Desenvolvimento de Leiria (Adlei) realiza amanhã uma assembleia geral aberta ao público, às 21 horas, na Biblioteca Afonso Lopes Vieira.
O tema proposto é Centro histórico de Leiria – Um novo impulso e o programa conta intervenções de José Ribeiro Vieira, presidente da assembleia geral, Anabela Graça, presidente da Direcção, Raul Castro, presidente da Câmara de Leiria, Teresa Barata
Salgueiro, directora do Instituto da Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa,e João Belo Rodeia, presidente da Ordem dos Arquitectos.

Um debate sério, rigoroso e com intervenções de fundo, que nos farão trilhar um futuro promissor.
Um encontro de, e para quem gosta de discutir o desenvolvimento do CHLeiria.

CENTRO HISTORICO LEIRIA

quarta-feira, 24 de março de 2010

FINALMENTE - CENTRO CIVÍCO LEIRIA


Foi ontem aprovado em reunião de câmara o novo e definitivo projecto do Centro Civico a edificar no conhecido "Buraco" da Rua Barão de Viamonte( Rua Direita).

O risco de perder a comparticipação de fundos comunitários obrigou à aprovação de um novo projecto para o Centro Cívico, o que se traduz na não construção de um auditório, como previa o projecto inicial( o que desde já aplaudimos )
Inserida no PALOR - Programa de Acção para a Regeneração do Centro Histórico de Leiria, a obra tem de estar concluída até Junho de 2011, caso contrário perderia o financiamento comunitário no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) e arrastaria consigo todos os outros projectos inseridos no PALOR, mesmo que esses respeitassem os prazos para a sua concretização.
"Este projecto é pioneiro do PALOR, um programa assinado em 2008, e tem três anos para se realizar", pelo que o auditório [do Centro Cívico] cai porque não haveria tempo de concretizar a obra", explicou, ontem, em reunião de câmara, o presidente Raul Castro.
Na mesma sessão ordinária, onde foi apresentado e votado - por maioria - o projecto do Centro Cívico com as respectivas alterações, o executivo maioritário do PS explicou à oposição (PSD) que na sequência da avaliação das sondagens geológicas, verificou-se que o tempo e os custos para construir as estruturas que permitiriam construir a cave, com sete metros de profundidade e onde se localizaria o auditório, comprometiam o co-financiamento da obra.
"Ainda fizemos um ofício a questionar se o prazo para a execução do projecto poderia ser alargado", explicou Raul Castro, sublinhando que "o autor do projecto [o arquitecto Gonçalo Byrne] diz que o prazo de execução da obra são 18 meses".

"Tem de se abrir um concurso e o 'deadline' [prazo limite] de execução é até Junho de 2011. O que me preocupa é a conclusão da obra", reforçou, por sua vez, Raul Castro, que, de forma irónica, lançou o repto a Luciano de Almeida para assumir a responsabilidade autárquica e legislativa do processo. "Aceito o desafio, faça-se o projecto inicial", respondeu o líder da oposição ( mas ainda pensa que o CHLeiria tem tempo para brincar com construções e prazos que nunca tiveram capacidade de exectutar? ), que foi o único vereador a abster-se na aprovação do projecto do Centro Cívico.

Custo da obra cai para metade

Questionado pelos jornalistas, o presidente de câmara atribui a responsabilidade da situação ao anterior executivo presidido pela social-democrata Isabel Damasceno. "Pergunto porque se demorou mais de ano e meio na execução do projecto", disse Raul Castro, reforçando que o Centro Cívico "é pivot do PALOR e se não fosse cumprido os outros [projectos] caiam todos, mesmos que respeitassem os prazos de execução".
Também o custo da obra cai para cerca de metade - um milhão de euros -, assim como a área de implementação, que ficará com cerca de 500 metros quadrados.
Outras candidaturas ao QREN foram reformuladas pela câmara de Leiria, a fim de ter menos encargos financeiros.

O projecto

O estudo prévio do Centro Cívico foi aprovado, por unanimidade, em Setembro 2007, projecto que se localizará no 'coração' do Centro Histórico de Leiria, no espaço conhecido por 'buraco', junto à Rua Direita.
Da autoria do arquitecto Gonçalo Byrne, o projecto prevê num dos dois edifícios - no topo da praça Eça de Queiroz, também a construir -, um bar/cafetaria (piso zero)- ( finalmente um Polo de atraçao para o inicio da rua e da zona envolvente capaz de fazer com que o tempo de duração das visitas, hoje estimado em 2 minutos possa subir para os 15 minutos media por visitante ) e um centro de dia (piso 1), espaço dotado de elevador e vocacionado para os seniores. No segundo edifício, ficarão localizados os espaços associados à animação cultural.Sendo que entre os 2 espaços ficará uma nova praça, ou seja um open space ideal para se poder dar, ao local mais luz e uma valência de uma praça viva.

Ficamos de facto satisfeitos com esta aprovação, contudo iremos sensibilizar a Câmara para que o projecto seja implementado nos prazos previsto sem/ ou com o menor impacto social e económico quer para os moradores, quer para os comerciantes do CHLeiria.


CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

sábado, 6 de março de 2010

O RESULTADO DA...FALTA DE RESULTADOS

O resultado da conferencia “ Estratégia para um novo Comércio “, foi na minha opinião um verdadeiro fracasso, não que a iniciativa não fosse de louvar, foi, não que os convidados não fossem de primeira agua, eram, mas simplesmente porque quem deveria estar preparado sobre e para o tema não estava, ter estudado o assunto e alertado/ planeado/ adaptado os seus associados para uma nova e aliciante aventura comercial, não foi capaz de ter a visão que as suas responsabilidades exigem e que os seus associados deviam merecer, ou até talvez não, porque o que me foi surpreendentemente soprado ao ouvido no final é de que a Acilis de associação, tem muito de pouco, e assim se explique os porquês de todas estas falhas. Mas, tomem todos a consciência que quem vai pagar a factura são os comerciantes.
E porquê? Porque os comerciantes de hoje ( em Leiria) mais não são que uns simples mercadores ( contrária à sua função inicial ). O mercado global invadiu a nossa quinta e o “ Galo ainda não se apercebeu que a galinha afinal já não é só dele “. E por fim, porque o debate no geral mais não foi que um debate de palavras vazias por parte de alguns intervenientes, com ideias e com intervenções de alguns Senhores que ainda se julgam donos da razão, sem que sua razão mais não seja que o espelho da sua própria vaidade. Leiria não precisa de discursos vaidosos, do tipo “ eu em tempos fiz”, “ na minha altura era “, mas sim de ideias sustentadas num plano, com objectivos muito concretos para os próximos 20 anos. Mas é mais fácil criticar que sugerir. E afinal foi isso que ouvi, critica sem fundamento, associado a um elogia que mais não era que um engraxar, na expectativa de que o dono do sapato lhes desse um rebuçado pelo elogio contrafeito.
Se por um lado o Dr. Paulo Bento alertava para as vantagens das grandes superfícies (irei aprofundar esse tema num próximo item) para as cidades modernas, também provocava o omerciante no bom sentido, como o próprio referiu, alertava o comerciante para sua falta de capacidade de ver e combater o dinamismo dos C. Comerciais,e não era a altura de lutarem contra o Golias, era isso sim altura de verem e estudarem o método de actuação do Golias, para assim poder estar na mesma posição que o grande Golias, ou seja, terem objectivos, planeamento, directrizes comerciais, união na causa e se superarem todos num só objectivo – a união.
Postas estas considerações retive as seguintes conclusões:
1ª. Leiria descobriu tarde o que ai vem “ Comercialmente “ – O LeiriaShopping.
2ª. A Acilis não está preparada para este desafio.
3ª. Os comerciantes ainda esperam o Milagre de Fátima.
4ª. As directrizes da Câmara municipal de Leiria são as correctas – apoiar a concorrência saudável entre os actores comerciais, sempre com um único sentido, o de uma cidade sustentável e dinâmica comercialmente.
5ª. Todos aos empreendimento são objecto de critica pelos ” velhos do Restelo “, num claro sentido destrutivo e não de os verem como empreendimentos (independentemente da sua origem), com todas as suas valências, as boas – aproveita-las, as menos boas aprofunda-las no sentido claro de melhorar o que deve ser melhorado, tendo como objectivo final um só – Leiria.
6ª. Foi o Dr. Hugo Almeida que assumiu o que todos tiveram medo de dizer, o LeiriaShopping vem para vencer e aplicar no terreno os 20 anos de avanço que a Sonea Sierra tem em relação á concorrência, pois não podemos esquecer que a Sonae Sierra é só a melhor empresa do mundo na construção e concepção de C. Comerciais, e para isso irá derreter a concorrência com todo o seu conhecimento, pois o objectivo deles é só um – ganharem dinheiro ( e muito ).

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

quarta-feira, 3 de março de 2010

O DONO DO NOSSO CASTELO



" Vai ali o dono do castelo... ",

Era a frase mais ouvida, quando passava o Sr. Basílio. Era para todos nós que crescemos e vivemos no CHLeiria uma figura digna do nosso imenso respeito, o ar de respeito que nutria por todos nós, crianças, era cativante, as mil e umas historias que contava fixava o nosso olhar.

Para quem teve o prazer de conviver com o Sr. Basílio a vida foi mais feliz e preenchida de histórias fantásticas e míticas.

As mil e umas palavras que poderíamos escrever jamais chegariam para descrever, enumerar ou relembrar este enorme Leiriense.

O " Dono do Castelo " não nos deixou, somente fez um pequeno intervalo para retemperar forças.

Um enorme e agradecido abraço de Leiria e de todos os Leirienses, Sr. Basílio. Vamos cuidar do seu castelo.

Luis Ferreira


CENTRO HÍSTÓRICO LEIRIA








terça-feira, 2 de março de 2010

ESTRATÉGIA PARA UM NOVO COMERCIO

irá realizar-se no Teatro Miguel Franco, no dia 04 Março de 2010 uma conferencia organizada pelo Semanário " Região de Leiria ", tendo como tema central a " Estratégia para um novo Comercio ", onde marcarão presença como oradores o Professor Paulo Bento - Professor de Estratégia e de Projecto Empresarial Aplicado no ISCTE.
O Drº Raul Castro - Presidente da Câmara Municipal de Leiria.
Hugo Fonseca - Direcção Prospecção de Mercado e Concorrência da Sonae Sierra
Paulo Sousa - Presidente da ACILIS.
António Soares - Presidente do Grupo Soproi

A conferencia que, conforme acima se mencionou, terá como tema central as novas estratégias para um " novo Comercio " que irá surgir, quer pelo aparecimento de novos mercados e de novos conceitos, quer pela adaptação que o chamado " comercio tradicional " terá que seguir para poder ser competitivo para como o novo projecto comercial que em breve abrirá portas na cidade de Leiria, esse projecto é o LeiriaSopping. Esta adaptaçao terá que ser efectuada e acompanhada por várias politicas, politicas e estratégias que serão debatidas nesta conferencia.

È pois uma oportunidade a não perder, sob pena de se poder perder o comboio para o futuro, quer individualmente ( comerciantes ), quer do próprio " comercio tradicional" com uma economia global de rua.

Uma conferencia interessante e com vários temas a considerar e a estudar, para a própria sobrevivência do Comercio Tradicional, logo da própria sociedade Leiriense, como cidade, que hoje conhecemos.

DATA : 04.03.2010
LOCAL : Teatro Miguel Franco
Inicio : 20h30
Fim : 23h30

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA