sábado, 28 de agosto de 2010

A FERRO E PEDRA - BY ALEXANDRE ESTRELA





Nascido em 1948, Alexandre Estrela, autodidacta, reutiliza materiais, especialmente os desperdícios industriais para dar corpo à sua arte. Ex-Torneiro Mecânico diz " ser artista é ...fui eu que fiz " e com esta simplicidade que cria a arte de povoar o seu mundo com criaturas grotescas e disformes e por incrível que pareça os objectos de formas despudoradamente fálicas não deixam o " mortal " sem comentário. " A FERRO E PEDRA " uma exposição a ver no Festival ENTREMURALHAS, entre os dias 27 e 28 de Agosto no Castelo de Leiria.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA



SABER OLHAR LEIRIA



Se duvidas existissem sobre a importância do Castelo de Leiria para o desenvolvimento cultural e económico da cidade, bastava subir os poucos metros que separam o ontem do hoje, e ao olhar a cidade a dormitar, convicta que o Castelo lhe irá voltar a dar hoje o que já lhe deu no passado - A identidade, fica a certeza do caminho a percorrer.
Saber olhar o Castelo é saber o caminho do futuro para Leiria, mas só os que sobem é que podem descer.
Subam e façam o favor de desfrutar de Leiria.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA



FIM DO PROGRAMA DE REABILITAÇAO QUE NÃO EXISTIA

A Câmara Municipal de Leiria suspendeu por um ano o programa de reabilitação dos edifícios do centro Histórico, uma decisão que merece todo o aplauso. Não a suspensão, mas sim o motivo da suspensão. Um programa que devido à enorme carga burocrática não tinha o desejado sucesso para que fora criado, era pois um programa fantasmagórico que só servia para dizer “ o apoio existe “, quando na verdade era só de faz de conta. O centro Histórico devido aos seus enormes problemas precisa de um Verdadeiro programa de reabilitação, e esse programa terá que passar pela simplicidade dos processos, como a viabilidade dos mesmos, ou seja simplificar a burocracia e ajudar a implementar o projecto, sob pena de os proprietários desistirem deles antes de os apresentarem, era o que acontecia até aqui.
Existem muitas casas que com umas pequenas reparações nas fachadas, com algumas telhas novas e arranjos interiores, estarão prontas para poderem também elas, serem uma mais-valia na regeneração urbana. Temos que pensar na simplicidade do todo, para que o individual seja praticável e é com esta ideia que estará a nascer uma nova dinâmica dentro do seio da Câmara Municipal. As medidas que serão anunciadas em Setembro/ Outubro pelo executivo levam-nos a ter uma enorme esperança, podendo afirmar que é desta que Leiria terá um centro Histórico reabilitado.

Esperemos pois pelas novidades, certos que elas irão ser criticadas por aqueles que sempre criticam.
Esses… que para quem o mau exemplo a dar é sempre o do vizinho.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

MAIS UM, E AGORA ?


Mais um… é verdade, mais um bar que foi assaltado.

O centro da cidade de Leiria está a tornar-se no centro do financiamento dos amigos do alheio, contudo e para os responsáveis por esta área – a segurança – os níveis de criminalidade não são preocupantes, não o são porque os prejuízos não são no bolso deles, se o fosse diriam “ quem anda a meter a mão na massa, que é nossa, alto e para o baile”. Já à muito que foram alertados para estas situações e com o nível de dificuldades sociais a aumentar e o policiamento a diminuir, temos pois aqui um local de excelência para estas actividades.
Se uma cidade só vive de noite (é o que os bares querem) também têm que saber conviver com os “ amigos da noite “ e deveriam-se preocupar com a sua (nossa) segurança, contudo o que eles até agora têm preferido é o lucro. Mas esse lucro a curto prazo vai-lhes sair caro, aliás já está.
Vale a pena analisar e estudar esta ligação – Bares inseguros – gente duvidosa – falta de segurança – violência = fim do paraíso e inicio do inferno social, bem entendido, pois o divino também não quer nada com o Centro histórico, pois até as igrejas mandou fechar.


CENTRO HISTORICO LEIRIA

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

A FESTA E O EFEITO


CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

OS VENCEDORES - 9º. ETAPA




Consagraçao dos vencedores da 9º Etapa, onde todas as emoçoes são visiveis na reacção dos atletas, aliado a essa emoção foi fantástica a simplicidade emanada pelos mesmos junto do publíco Leiriense.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA




72º VOLTA A PORTUGAL - A EMOÇÃO







A Volta a Portugal em Bicicleta é uma corrida de longa distância, realizada por etapas, em Portugal. É considerada a maior prova do ciclismo português, tendo tido início em 1927.
A competição começou em 1927, no entanto a segunda edição apenas se realizou em 1931. Em 1936 e 1937, a Volta voltou a não se realizar. Por causa da Segunda Guerra Mundial, voltou a não se realizar de 1942 a 1945. Finalmente em 1975, devido ao processo revolucionário em curso, não houve Volta.
No período de 1940-1980 a competição durava 3 semanas. Nos anos 80 foi reduzida para duas semanas. Actualmente tem apenas 10 etapas devido a compromissos internacionais.
É uma das competições por etapas mais antigas do mundo.


Eis a emoção do desporto.


CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

CAMPANHA DO BAR ANÚBIS

A campanha assenta num conjunto de mensagens direccionadas aos clientes, em diferentes suportes, deixados estrategicamente pelo bar. À entrada, um grande placard informa que o serviço de bar encerra às 1:55 horas. Ao longo da noite, o DJ da casa faz, ao microfone, pedidos de colaboração e adesão à campanha,explicada em cartazes e folhetos distribuídos aos clientes. Ao final da noite,toda a equipa de barmen sai à rua devidamente identificada,com coletes alusivos à iniciativa,para recolher lixo e controlar o ruído.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

BAR ANÚBIS PRETENDE EDUCAR CLIENTES

O Bar Anúbis, junto ao Largo da Sé, Leiria, pôs em prática, esta semana, uma campanha que visa minimizar os problemas associados à diversão nocturna. Reduzir o ruído e o lixo na rua, após o encerramento do bar, é o objectivo inicial da campanha que não tem, ainda, data para terminar.
Logo que haja resultados, explica o proprietário, Mário Brilhante, “serão partilhados com os
colegas dos outros bares, com as autoridades e com a autarquia”. A iniciativa é particular ( para quando a criação de uma Associação de Bares, a exemplo do que acontece em outras cidades ? ) mas, Mário Brilhante admite que possa vir a servir de exemplo para algo a uma escala maior. “Uma estratégia conjunta que envolva todos os bares, autoridades, autarquia e até os moradores da zona histórica.”
O empresário entende que é importante “mostrar que dentro dos bares há pessoas trabalhadoras, preocupadas, sensíveis às inconveniências inerentes à diversão nocturna e que acreditam que é possível minimizá-las”. Mário Brilhante diz que acções deste género podem também ajudar a desmistificar a imagem dos bares como promotores de desordem. “Os bares são dinamizadores da animação nocturna da cidade. Sem eles, a zona histórica seria um conjunto de ruas onde as pessoas teriam medo de circular.” O empresário lembra que “ao proporcionarem animação aos jovens leirienses e aos estudantes que vêm de fora, os bares assumem um papel importante para a imagem da cidade”, mas que este “é um aspecto muitas vezes esquecido”.
O responsável defende que “o diálogo é o caminho para encontrar soluções para os problemas
da noite. É preciso que todos colaborem”.

A mensagem transmitida pelos Comerciantes e Moradores do CHLeiria começa a dar os seus frutos, e tudo, porque até os Bares que pretendem “ continuar vivos “ sentem que podem e devem também eles preocupar-se com a Segurança e com o Ruído, resultante não da sua actividade mas pelo simples facto de estarem abertos. Ou seja, é importante que os bares se sintam parte activa deste processo e não excluídos dele. Os moradores sempre afirmaram que não estão contra os Bares, e o propriétario do Bar Anubis entendeu perfeitamente este sentimento, e com ele pretende também ele alterar o que está mal e levar acabo acções para alterar este rumo. Pena que não exista uma associação clara de vontades para melhorar cada vez mais esta ideia – Leiria só viverá se existir Pessoas e não Gente.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

DE DIA - O CÉU, DE NOITE - O INFERNO

Desertificação urbana

Faro, a cidade que morre quando o sol se põe

Cai a noite, a Baixa da cidade de Faro tranca as portas. O centro histórico da capital algarvia está entregue ao abandono. “Uma cidade assombrada”, diz Jorge Gaspar, proprietário do Café do Coreto, situado junto à doca/marina. “Tenho licença para estar aberto até à meia-noite, mas fecho às 22h00.” “Para quê estar de porta aberta, se há noites que não vendo uma bica?” A falta de clientes no Inverno e a insegurança levam o dono do estabelecimento, com 16 empregados, a soltar um lamento: “Sinto um nó na garganta, a ver o que está a acontecer.”

Outrora uma cidade com uma vida cheia, fosse dia, fosse noite. O dia era do turista, a noite do jogem algarvio, mas o medo, a insegurança, o mau ambiente, todas aquelas coisas que ninguem quer, começaram a dominar a noite e hoje nem o medo frequenta Faro à noite.
É este o caminho que espera a tão aclamada noite de Leiria...Imagino que sim, a noite só será boa companhia se andar de mãos dadas com a segurança e o com o prazer de viver em Leiria. Quem escolhe marginaliza e o que nós queremos escolher é o lado bom.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

COMERCIANTES UNIDOS CONTRA A DESERTIFICAÇAO COMERCIAL

Para combater a desertificação dos centros históricos e lutar contra a hegemonia dos shoppings, as lojas de comércio tradicional estão a desenvolver novas estratégias comerciais. As associações de comerciantes de Bragança, Chaves e Viseu decidiram unir-se num projecto que vai ligar os estabelecimentos comerciais existentes nos núcleos das três cidades e, em Coimbra, o condomínio comercial que junta as lojas da Baixa procura convencer os lojistas a quebrar velhas rotinas.

A ideia dos centros comerciais a céu aberto já é antiga ( lançada por mim em 2008 ) mas cada vez mais lojas nos centros históricos procuram unir-se para enfrentarem a hegemonia dos shoppings. Como voltar a atrair os clientes para as lojas do comércio tradicional? Em Bragança, Chaves e Viseu, as associações comerciais das três cidades estão a criar um projecto, designado Rede Gestus, cuja finalidade é reconquistar os clientes às grandes superfícies. Na prática, a rede vai passar a administrar, com regras de um condomínio ( o que nós não queremos as outras cidades aceitaram e estão a colocar em prática, pedem ajuda e ajuda surge) , os estabelecimentos comerciais existentes nos núcleos das três cidades.

As lojas passam a ter "a mesma imagem, a mesma marca, a mesma filosofia, mas com novas metodologias", sintetiza Ana Coelho, a secretária-geral da Associação Comercial do Alto Tâmega, (ACISAT) de Chaves, no distrito de Vila Real. O projecto, já aprovado pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), envolve verbas de cerca de 700 mil euros que vão servir para promover diversas iniciativas nas três cidades durante os próximos dois anos. Animação de rua, realização de eventos culturais e a divulgação publicitária das lojas comerciais que aderirem à rede são algumas das iniciativas previstas pela Rede Gestus.

Os empresários não vão ter custos acrescidos, mas é-lhes exigida "total disponibilidade", sublinha Gualter Mirandez, presidente da Associação Comercial do Distrito de Viseu (ACDV). Os lojistas deverão estar disponíveis para melhorar a apresentação das montras e adaptar os horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais às necessidades dos clientes. Manter as lojas abertas à hora de almoço e encerrá-las ao final do dia, uma hora mais tarde, às 20h00 ( nòs efectuamos um teste de 3 meses no verão, com a abertura à 5ª. /6ª e sabado até as 12hoo, em 2008, como estavamos no periodo das vacas gordas, poucos foram os que aderiram, agora pedem para abrir ), vai ser a principal e também a mais difícil batalha a travar junto dos comerciantes, que, na maioria dos casos, já levam longas décadas de actividade.

É uma alteração de mentalidade que se impõe porque "não vale a pena ter lojas bonitas e tê-las fechadas quando os clientes precisam ", explica António Monteiro de Carvalho, presidente da ACIBS. A associação local tem tentado convencer, sem sucesso, os comerciantes de Bragança a praticarem horários mais ajustados aos consumidores.

Em Coimbra, a Agência de Promoção da Baixa (APBC) também está a procurar alterar as velhas rotinas das lojas tradicionais: introduzir maior flexibilidade nos horários, sensibilizar os comerciantes para um maior cuidado na preparação e manutenção das montras e a promoção de uma imagem comercial comum por todas as lojas são alguns dos objectivos. "Estamos a conseguir incutir uma dinâmica diferente na Baixa. Muitas lojas já abrem ao sábado à tarde, o que não acontecia; conseguimos oferecer uma hora de estacionamento para quem fizer compras nas lojas aderentes, o que não existia, pressionámos a autarquia para introduzir a videovigilância e combater a insegurança e isso foi alcançado", enumera Armindo Gaspar, presidente da APBC.

Como se pode verificar estas são cidades com empresarios, com a visão de pescadores... Leiria e os seus empresários saberá o que isso é ?.....

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

ETAPA PEDROGAO - LEIRIA

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

72ª VOLTA A PORTUGAL EM BICICLETA


Começa hoje a 72ª Volta a Portugal em Bicicleta na bonita cidade de Viseu. Esta prova rainha do ciclismo nacional tem no dia 14 de Agosto o ponto mais alto ( para nós Leirienses, claro está ), onde se irá realizar um contra-relogio entre a Praia do Pedrogão e Leiria, estando a meta colocada no centro da cidade, em frente ao Banco de Portugal.

Com um percurso de 32,6 kms está poderá ser a etapa da decisão da volta. Leiria volta a estar no centro do panorama desportivo ao ser incluída em mais um importante evento desporto, depois do atletismo é agora a vez da Volta Bicicleta estar presente em Leiria. Uma forma clara de divulgar o bom nome da cidade e uma enorme ajuda económica para o concelho de Leiria.

Esta prova é uma forte aposta clara do Município em desenvolver e dar um sinal claro na importância de Leiria ao nivel do desportivo nacional, tendo já assinado um protocolo com a duração de 3 anos com a organização onde também se inclui a " Volta a Portugal do Futuro ".


Leiria pedala para a grande afirmação como cidade do futuro.

CENTRO HISTÓRIO LEIRIA


terça-feira, 3 de agosto de 2010

ENTREMURALHAS - FESTIVAL GOTICO 2010


A FADE IN leva acabo mais uma grande produção : ENTREMURALHAS - FESTIVAL GÓTICO 2010.
Durante os próximos dias 27 e 28 de Agosto o Castelo de Leiria será o local escolhido para as conferências, para a animação, a projecção de filmes, o comercio alternativo, as exposições e dos espectáculos, com alguns dos melhores representantes da Darkfolk, do Neo-Classico, da Musica Medieval, da Cold/ Darkware, do Synthpop de reminiscências EBM, e do electro-Gótico de descendência industrial.
Fazem parte desta produção seis bandas de referência Internacional, que irão dividir os dois palcos colocados para esta edição arrojada. São eles o PALCO ALMA e o PALCO CORPO. Tendo como palco central o CASTELO DE LEIRIA e a sua involvência Imponente este será um evento com um sabor a excentricidade própria deste que será um evento exclusivo e único em PORTUGAL.
Para mais informações sobre o Festival:
Email reservas : reservas@fadeinfestival.com
Preços dos Bilhetes:
- Um dia - 25,00 € ( sócios FADE IN - 20,00 € )
- dois dias - 40,00 € ( sócios FADE IN - 30,00 € )
Nota de roda pé
O Castelo de Leiria é um património de caracteristicas únicas. Nele encontras elementos históricos e naturais de valor inestimável. Trata-o como se fosse o teu maior Tesouro.
" By organização "
CENTRO HISTORICO LEIRIA

SHOP ON - COMERCIO TRADICIONAL DE LEIRIA - FOTOS

É SENTIMENTO
ENCONTRO DE IDENTIDADES
CULTURA
TEATRO
FOGO E PAIXÃO

OU PAIXAO COM FOGO

LUZ

GAITA COM FOLE E SEM FOLE...
REUNIÃO DE IDEIAS
GERAÇÕES FUTURAS
ENFIM... UM PALCO DE ANIMAÇÃO. EÍS " LEIRIA " AQUI... POR MUITOS E BONS MOTIVOS.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA