sábado, 25 de setembro de 2010

NA CORTE D´EL REI - ACTO II

Programa - dia 26
D. DINIS - LAVRADOR

- 15h00 - Os artesãos e mercadores iniciam
as suas actividades.
- 16h00 - Visita do Almotacem e do Meirinho
aos artesãos e mercadores.
O homem da vara afere os pesos e medidas.
- 16h30 - O Arauto anuncia o édito que regulamenta
a língua portuguesa, a qual passa a ser
considerada a língua oficial na escritura
de documentos.
- 17h00 - Demonstração de combates na Praça
de armas.
- 18h00 - Recriação: “missa em latim na Igreja
da Pena”.
- 19h00 - Cortejo e inscrição de cavaleiros para
o torneio de armas em honra de D. Dinis.
- 20h00 - Torneio de armas em preito de vassalagem
a El Rei D. Dinis.
- 21h00 - Comer e berer à tripa forra nas tabernas.
- 21h30 - Cantigas de amigo e de amor nos espaços
do Castelo.
- 22h00 - Bufarinheiros e Vendedores da Banha
da Cobra procuram ludibriar alguns
labregos.
- 22h30 - Assalto ao Castelo de Leiria por uma
mesnada de Castelhanos.
- 23h00 - Ensamble de todos os grupos
de animadores do mercado.
- 24h00 - Encerramento do mercado.

ENTRADA GRÁTIS

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

NA CORTE D´EL REI - ACTO I

A Câmara Municipal Leiria, irá realizar este fim de semana um dos maiores eventos jamais realizados no castelo de Leiria, não só pela importância que o mesmo representa para Leiria, mas e sobretudo pela dimensão humana que dará corpo a este fabuloso marco histórico. Recrear a nossa historia com todos os actores e no local certo, é pois já por si um sucesso antecipado. 120 artistas darão corpo a este fantástico cenário, que juntamente com o publico leiriense e convidados, irão interagir, viveremos pois, horas, onde o que respiramos é " nossa história ".

Programa - dia 25
D. DINIS - O LAVRADOR


- 17h00 - Abertura oficial do mercado.
Chegada de El rei D. Dinis e Cortejo Régio.
Leitura do Edital e do Foral que El Rei
D. Dinis manda outorgar a Leiria.
- 18h30 - Entrega de Pinheiros aos lavradores
para a reflorestação dos campos de Leiria.
- 19h30 - Juízo de heréticos e de malfeitores.
- 20h00 - Arauto anuncia os termos do tratado
de Alcanizes.
- 20h30 - Comeres e beberes nas Tabernas
do Mercado.
- 21h00 - Danças e festejos do término da plantação
do Pinhal de Leiria.
- 21h30 - Danças Mozarables e a arte do encantador
de Serpentes.
- 22h00 - Concerto de música das três culturas
com Eduardo Ramos na Igreja da Pena.
- 22h30 - Treino de armas pelos cavaleiros vilãos.
- 23h00 - Teatralização da lenda do Segovim.
- 23h30 - O Assalto do Saltimbanco da Charneca.
- 24h00 - A Lenda da Donzela Encantada.

ENTRADA GRÁTIS.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE - 2010


Dia 18 de setembro 2010

MOBILIDADE ELÉCTRICA E MODOS SUAVES.


Actividade Horário Local

- Carros solares 10h00 às 12h00 e 14h00 às 16h00 Largo 5 de Outubro de 1910
- Sessão e fitness 10h30 Jardim Luis de Camões
- Bike Socorro 10h00 às 13h00 e 14h00 às 19h00 Zona sem tráfego automóvel
- Insufláveis e air bungee 10h30 às 22h30 Largo Papa Paulo VI
- Erradicação da Poliomielite 9.30h às 20.00h Praça Rodrigues Lobo
- Pinturas faciais/
Modelagem de balões 11h00 às 13h00 Praça Rodrigues Lobo
- Gymboree 11h00 às 13h00 e 16h00 às 18h00 Praça Rodrigues Lobo
- Demonstração de veículos
híbridos/eléctricos Todo o dia Largo 5 de Outubro de 1910
- 2 Charretes 14h00 às 20h00 Zona sem tráfego automóvel
- Orbitball 14h00 às 20h00 Praça Goa Damão e Diu
- Toilet Racer 14h00 às 20h00 Praça Goa, Damão e Diu
- Ginástica 14h00 às 20h00 Largo 5 de Outubro de 1910
- 2 segways, 2 easy-gliders, 1
move-away, 1 eco-jump, 1 eco-
4weheel, 1 xtreme kart, a 1sqrl, 1
eco wheel 14h00 às 20h00 Praça Goa, Damão e Diu
- Estátuas vivas 14h30 às 18h30 Praça Rodrigues Lobo
(Junto à Estátuado Pastor Peregrino)
- Posto móvel para a colheita de
sangue 15h00 às 20h00 Zona de cargas e descargas
(da Praça Rodrigues Lobo)
- Monociclistas 1 6h00 às 18h00 Zona sem tráfego automóvel
- Jogos tradicionais (arcos, andas) 16h00 às 20h00 Jardim Luís de Camões
- Caminhada pelo Percurso Polis 16h00 Jardim Luís de Camões
- Avaliação da condição física e
massagem de relaxamento Todo o dia Jardim Luis de Camões
- Street Basket 16h00 às 19h00 Largo do Papa Paulo VI
- Patinagem de iniciação 17h00 às 19h30 Praça Goa, Damão e Diu
- Trio de Clarinetes 19h00 Praça Rodrigues Lobo
_______________________________________________________

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

terça-feira, 14 de setembro de 2010

EFEITOS DA CRISE

Os dados hoje divulgados pela Cushman & Wakefield demonstram que desde 1990 não eram inaugurados tão poucos centros comerciais em Portugal, uma tendência idêntica ao resto da Europa, depois de, em 2009, ter sido batido o recorde de aberturas no mercado português.

"À semelhança do que se verifica na Europa, o nível de actividade no setor de centros comerciais nacional abrandou de forma drástica em Portugal. Depois de em 2009 se ter atingido um novo recorde de aberturas de centros comerciais, o crescimento da oferta no primeiro semestre do ano foi de apenas 0,1 por cento, perto de 20.000 m2".

Nos primeiros seis meses do ano foi inaugurado em Portugal apenas um único centro comercial, o LeiriaShopping, promovido pela Sonae Sierra e, segundo a consultora imobiliária, em 2010, poderá ser atingido um mínimo histórico, registando-se o valor mais baixo de entrada de nova oferta dos últimos 20 anos, a par com o que se assistiu no ano 2000.

Estes são os sinais da crise.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

A CRISE PODE SER UMA OPORTUNIDADE, BASTA TER VISÃO

Os comerciantes independentes estão a ter dificuldades em pagar as rendas das lojas nos centros comerciais. Os promotores dos shoppings negam que haja elevadas taxas de incumprimento, mas admitem que têm vindo a reduzir despesas comuns como a água, a luz ou a vigilância, e a reforçar campanhas de marketing.

"Em unidades de grande porte, a informação que temos é que as dificuldades de pagamento têm tido dois tipos de consequência: por um lado, os centros comerciais estão a fazer ajustamentos na renda, por outro há lojas que estão a fechar", diz João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP).

Vasco de Mello, presidente da União das Associações de Comerciantes e Serviços (UACS), afirma que as maiores dificuldades estão a ser sentidas pelos comerciantes independentes "e têm vindo a aumentar". "Para além de haver uma grande taxa de incumprimento em alguns centros comerciais, haverá também problemas em pagar a fornecedores. Para além disso, olhando para os números das insolvências, verifica-se que o comércio é o sector mais atingido", acrescenta. Segundo dados do Instituto Informador Comercial, entre Janeiro e o dia de ontem, 266 empresas do comércio a retalho (excluindo de veículos automóveis e motociclos) entraram em insolvência, uma subida de 8,13 por cento face ao período homólogo do ano passado.

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) não confirma os atrasos de pagamento nas rendas e garante mesmo que esta não é "uma questão que tenha relevância no sector". "O negócio dos centros comerciais é uma parceria entre o lojista e o empreendimento. Há uma base de negociação entre ambos", afirma fonte da APCC, que agrega 127 shoppings, com mais de nove mil lojas e onde trabalham 90 mil pessoas.

Na Sonae Sierra, que gere 17,3 por cento destas unidades, reduziram-se as despesas comuns para "apoiar os lojistas a superar os desafios actuais" e preservar "o mais possível os níveis de rentabilidade e de eficiência". Fonte oficial da empresa que gere, por exemplo, o Centro Comercial Colombo explica que os aumentos das tarifas da luz, da água ou dos serviços de limpeza e de vigilância - comparticipadas pelos comerciantes - foram assumidos pelo promotor desde o início do ano, depois de em 2009 os lojistas terem sofrido quebras de vendas. "Não [os] sobrecarregámos com despesas adicionais", sublinha, acrescentando que a actualização das rendas depende do contrato assinado com cada comerciante. "Houve sempre abertura para flexibilizar a situação e isso pode não passar pela redução de rendas", acrescentou.

A Chamartín, que há um ano inaugurou o gigante Dolce Vita Tejo, garante que a taxa de incumprimento "não tem registado oscilações significativas face aos anos anteriores". Em respostas enviadas por e-mail, Artur Soutinho, administrador executivo, diz que o que tem existido "é um maior diálogo com os operadores".

Esse reforço traduz-se, por exemplo, em acções de marketing conjuntas e uma maior aposta em campanhas promocionais "que contribuam para trazer mais afluência e vendas". Sobre o encerramento de lojas apontado pela CCP, Artur Soutinho, que também é presidente da mesa da assembleia geral da APCC, sustenta que fazem parte "de uma dinâmica natural". "As boas práticas dizem-nos que um centro comercial deve efectuar uma rotação de dez por cento das suas lojas por ano, para acompanhar as tendências do mercado e trazer novidades para o tennant mix [distribuição das lojas]", disse.

Nas mudanças que ocorrem nos espaços comerciais, incluindo encerramentos, o lojista está sujeito ao acordo negocial que firmou com o promotor. Em tempo de dificuldades acrescidas no negócio, a CCP critica o facto de, quer os ajustamentos nas rendas, quer os encerramentos estarem a ser feitos de forma "desordenada". "Estamos a tentar negociar com o Governo uma legislação para o tipo de arrendamento que se pratica nos centros comerciais. Os comerciantes estão desprotegidos. Muitas vezes são aliciados na promessa de um número mínimo de visitantes que os shoppings não conseguem cumprir e ficam indefesos", lamenta João Vieira Lopes. A CCP não advoga uma lei rígida, mas exige regras claras, já que a utilização de espaços em centros comerciais não está enquadrada por nenhum diploma legal.

Legislação por aprovar

Em 2006, quando foi aprovado o Novo Regime do Arrendamento Urbano, estava previsto que num prazo de 180 dias o Governo aprovasse o Regime Jurídico da Utilização de Espaços em Centros Comerciais, mas até agora não houve avanços concretos. Para a APCC, "não faz sentido o Estado tipificar os contratos". "Há um contrato entre duas entidades e ninguém obriga ninguém a assinar", sustenta fonte da associação, dizendo que há jurisprudência e não é preciso uma legislação própria. Artur Soutinho defende que a avançar, um novo diploma fará sentido "desde que venha a reforçar a competitividade desta indústria". Já a Sonae Sierra não vê "necessidade de revisão da lei actual".

Com a crise já instalada, esta é mais uma importante vantagem que a conjuntura oferece ao comercio tradicional, para se organizar e se obtiver a dinâmica própria de um promotor UNO, será um adversário a ter em conta. Este é também um dos factores a que os promotores dos Shoppings estão atentos, visto que já existem muitas cidades com uma dinâmica comercial muito interessante, capazes de fixar o publico nos Centros Históricos.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

PENALIZAR PARA RECUPERAR

A Câmara de Leiria vai penalizar as casas devolutas existentes no centro histórico, através do IMI (imposto Municipal sobre Imóveis). Esta proposta foi apresentada na reunião de câmara, realizada na última terça-feira. Com esta medida a Câmara pretende forçar a reabilitação dos edifícios devolutos, que se calcula serem perto de uma centena de imóveis.

A proposta apresentada tem como base um agravamento de 30% no imposto do IMI, contudo antes de a lista ser enviada para a administração fiscal, os proprietários serão notificados para poderem caso assim entendam reclamar.

Com esta medida a Câmara pretende incentivar os proprietários a recuperar os imóveis devolutos.

CENTRO HISTORICO LEIRIA

terça-feira, 7 de setembro de 2010

BAILA SALSA LEIRIA 2010

18 de Setembro o dia da Salsa.
No próximo dia 18, Leiria vai sentir a mescla de ritmos afro-caribenhos, nascida em Cuba nos anos 60, é uma adaptação do mambo. Hoje é uma musica com fortes influencias de ritmos mais modernos, como o rapp ou techno. Os corpos deslizam num compasso ternário, onde se liberta a sensualidade e o " tempero " do sabor da musica - latino-americana.

Numa mescla de erotismo e sensualidade a salsa é hoje uma libertação dos corpos.

Dia 18 liberta o teu espírito e aceita mais este desafio, vem dançar no " Teu Castelo de emoções ".
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA









Na década de 1980 a salsa se espalhou pelo México, Argentina, Europa e chegou ao Japão, onde surgiu a Orquestra de La Luz, banda onde todos os integrantes são japoneses. Enquanto isto, o ritmo do merengue se tornava mais e mais popular em países como Porto Rico, e era o ritmo que embalava as discotecas de música latina.

Um país no qual se produziu, nos últimos anos, uma expansão da salsa com maior vigor é a Colômbia, destacando-se Joe Arroyo, o grupo Niche e a orquesta Guayacán. Entre os híbridos mais recentes da salsa, destacam-se os chamados "mereng-house", a "salsa merengue" e "salsa gorda".

A salsa foi difundida pelo bailarino Fernando Claumann.

Em 2000, surge a primeira companhia especializada em salsa no Brasil, a Conexión Caribe Companhia de Danças, que em 2001 cria o Encontro Nacional de Salsa, evento anual que à partir de 2003 se transforma no Congresso Mundial de Salsa do Brasil, um dos maiores eventos do gênero, no mundo.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

UM FESTIVAL DE SENSAÇÕES ÚNICAS










Se existem palavras para descrever o festival " ENTREMURALHAS ", elas são difíceis de encontrar, a beleza dos espectáculos, as bandas que actuaram deixaram em Leiria um som difícil de encontrar ( os CDs das bandas desapareceram num abrir e fechar de olhos, tal era a qualidade das bandas ). ouvir um concerto dos Ashram, Ataraxia num ambiente medieval, no altar da historia Leiriense foi inesquecível.
Se foi o primeiro, então temos que dizer - venha dai o segundo festival - para que todos os que foram, possam voltar a sentir este fantástico ambiente e para aqueles que por qualquer motivo não puderam subir ao " Céu " de Leiria, tenham a oportunidade de ter uma noite ímpar em Leiria.


Parabéns FADE IN, um trabalho fantástico, parabéns C. M. Leiria, assim podemos ser uma grande cidade.
CENTRO HISTÓRICO LEIRIA