sábado, 11 de fevereiro de 2012

QUEM NÃO GOSTARIA!

Quem não gostaria de viver na cidade eleita pelos especialistas em mobilidade do Instituto Superior Técnico (  IST ) como sendo a que tem maior acessibilidade pedonal, melhores serviços de transporte públicos e serviços? Quem não gostaria de residir na cidade eleita pelos moradores como aquela que onde se circula com maior segurança e onde se usufrui da oferta mais rica ao nível de comércio? Todos concerteza, refiro-me ao centro histórico de Leiria. Se estes argumentos são suficientes para lhe despertar a curiosidade e já pensa meter-se ao caminho para descobrir essa cidade dentro da urbe urbana de Leiria, ok venha.

Temos tudo isso em Leiria, mas existem diferenças enormes entre nós e os outros. Nós temos os outros pretendem ter. A necessidade de criar o veículo que faça ter, já está a ser desenvolvido e, dentro em breve teremos novidades.

CENTRO HISTÓRICO DE LEIRIA

Workshop - Ponferrada - Espanha


No passado dia 27 de janeiro estive presente num workshop em Ponferrada e o tema foi " Comércio local em cidades médias: que futuro? " . 

Nesse encontro, organizado pelo IERU- Instituto de Estudos Regionais e Urbanos da U. de Coimbra e pelo Município de Ponferrada - Espanha, o tema central foi  “ O comércio local, fragilidades e oportunidades para um futuro” . 

Com a participação de vários autarcas portugueses (sinal que este tema preocupa os principais gestores das cidades portuguesas) e espanhóis, o dia de trabalho foi intenso e muito enriquecedor tendo oferecido aos participantes um conjunto de ideias que importa trabalhar num futuro a curto prazo.

Se existem municípios que, levando já um avanço significativo na modernização dos espaços público e na utilização das novas tecnologias para o desenvolvimento de sinergias entre o poder político e as associações empresariais locais, estes confessaram que os passos dados eram insuficiente para os objetivos delineados, o que poderemos dizer nós que nada fizemos nesse campo ?.

O n/ projeto ( Acilis e CMLeiria ), apresentado de forma brilhante pelo Sr. Vereador António Martinho, vereador da C.M.Leiria, tinha todos os condimentos necessários para um debate sério e que ia ao encontro das preocupações gerais, preocupações que vão ao encontro do sucesso das cidades do século XXI. E  que as cidades que se querem competitivas têm que percorrer sob pena de ficaram irremediavelmente para trás.

Foram 5 os pontos apresentados como fatores de dinamização das cidades modernas - Reabilitação do edificado, gestão empresarial com inovação, associativismo forte, marketing estratégico comum e reabilitação dos espaços públicos como medidas da singularidade  da  competitividade e  atractividade para uma economia local forte. 

Se todos os esforços públicos e privados convergirem no mesmo sentido, estes serão os pontos de trabalho a desenvolver e a implementar nas nossas cidades para um comércio com futuro, sendo que o crescimento das cidades está intimamente ligado ao comércio, um setor da economia que não só é o pilar da vida em sociedade, mas o motor da finança local e da sustentabilidade da cidade como a conhecemos. 

Mas, importa antes de tudo ter consciência que o substantivo é maior que o adjectivo, logo importa trabalhar o essencial e não o supérfluo. 


Exista essa vontade e consciência nos atores políticos, porque o que as cidades precisam é diferente do que " nós " oferecemos, a diferença entre a necessidade e a oferta é o oxigénio puro da viabilidade desse ser  mecânico e mutante, a diferença de levar gente substancialmente diferente de ter gente na cidade. Enfim a diferença entre o ter o e ser.
Assim como é diferente a cópia do original, o que hoje  temos é muitos atores copias a tentarem ser originais.
O futuro passa pela cidade viva e não pela cidade com vida.

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA