sexta-feira, 24 de agosto de 2012

OS COVEIROS DO CENTRO HISTÓRICO

Os coveiros do centro histórico de Leiria tiveram mais uma iniciativa com o objetivo de acabar definitivamente com o fantasma chamado comercio tradicional e transforma-lo numa mumia, pois o que existe neste momento mais não é que um fantasma, tal é o numero reduzidíssimo de comerciantes ali existente. tal iniciativa foi com o propósito de impedir o crescimento e a renovação do tecido empresarial, assim como a reabilitação urbana.Deu-se inicio a um projeto que consistia no inicio da tão falada recuperação do centro histórico de Leiria e que assentava essencialmente na dinâmica dos empresários da restauração ( e que existem com muita qualidade ) para impulsionar outros conceitos e novos negócios que já estavam em estudo para a zona. Ora tal iniciativa foi apoiada pelos mesmos do costume que são contra as mudanças e que impedem os novos empresários de apostar e vencer numa zona que tem todos os ingredientes para oferecer crescimento, quer económico quer social. Mas esta iniciativa só foi incendia porque, infelizmente, os atores existentes nos órgãos associativos não sabem separar as funções que desempenham, ou seja, o associativismo do profissional. Pois a noticia de um jornal semanário mais não veio que desinformar, contrariando a sua génese, que é informar. Essa noticia levou as pessoas mal informadas e que não conhecem outras realidades a tomarem a atitude mais fácil ( para eles ), que é impedirem a mudança. Noticia que só foi possivel porque o acesso à informação foi obtida no desempenho de um cargo associativo, sublinhe-se. Os comerciantes que iniciaram a sua vida profissional na época do crescimento, do dinheiro fácil, da impulsão comercial e explosão social, não entendem que o mundo mudou. E que nós os jovens empresários temos novas e melhores formas de vencer, a já difícil , crise de mentalidades. Os indignados com a mudança em vez de se adaptarem, de se modernizarem, de deixarem de ter o papel de herdeiro e de deixarem crescer a qualidade do espaço publico foram atrás dos herdeiros do imobiliário. As cidades não são um aglomerado de pessoas mas sim um conjunto de pessoas com atividades inovadoras que juntas dão vida e fazem crescer os lugares onde se situam, se o contrário fosse possivel um cemitério seria uma cidade. E é isso que o centro histórico será em breve, um cemitério de indivíduos sem ideias, que passeiam dia após dia entre a sua portada e a mesa do café, que vêm os jovens passar e roubar o sossego e a qualidade de vida que os seus cabelos brancos mereciam. Enfim, os coveiros serão os donos do cemitério, só que os únicos residentes serão eles mesmos. Estão a cavar a sua própria sepultura e alimentar os zumbies que os sugam já sem a capacidade de serem herdeiros. Mas como felizmente existe mais vida para além da praça, mais não resta que esperar a sua glória se resuma a isso mesmo " defunto ideológico sem fututo ".

CENTRO HISTÓRICO LEIRIA