quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Casa da Escrita Criativa

“O apreço exterior pela arte é a sobrecasaca da inteligência. Quem se quererá apresentar diante dos seus amigos com a inteligência nua?" – Eça Queiroz

Se Eça Queiroz visitasse o CHLeiria, ficaria indignado com a falta de intelecção dos seus conterrâneos no aproveitamento do passado para projetar o futuro.

Um centro que não o é, e uma casa que já não será. 

Seria este cenário que encontraria na “sua” amada Leiria, a sua casa abandonada e que não sendo nossa, poderá desaparecer do nosso sonho e um desassossego de pedra que se transformou na vaidade pessoal da arte que se resumiu na natureza feita pela imaginação. Sendo detentor de um sorrido crítico, porque assim entende ser mais acessível à multidão, e sorrindo desenharia ali mesmo o projeto das pedras em forma de letras e criava a “ Casa da Escrita Criativa”.  
A “sua casa” seria um memorial da sua passagem por Leiria e os edifícios anexos (que se encontram à venda e que poderiam ser adquiridos enquadrados num projeto cultural a financiar pelo novo QREN, num projeto de qualificação territorial e de valorização do conhecimento),  A Casa da Escrita Criativa. 
 A Casa da Escrita Criativa seria o local onde todos os escritores leirienses fossem celebrados e os escritores atuais pudessem beber a inspiração para os seus escritos. Mais que uma biblioteca seria um solar da escrita ativa e viva, onde o passado interagisse com o futuro e motiva-se o presente. Assim se projetava o futuro de Leiria com uma política cultural visionária e com potencial para fixar e atrair turistas a Leiria.  
“ Arte oferece-nos a única possibilidade de realizar o mais legitimo desejo da vida – que é não ser apagada de todo pela morte” – eça Queiroz.