quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Uma Pedra ou um pedaço de história?


 
A pedra, sempre foi um objeto erudito pelo fato de permitir a duplicidade objetiva da contemplação ou até pelo consistente simples fato de manter o individuo na ignorância.

A ilustração das pedras retrata a nossa história e guarda um passado rico qualquer que tenha sido o plano temporal ou a comunidade que tenha desfrutado e partilhado o seu brilho. Para o “indivíduo” é um amontoado de calhaus, cujo fascínio não desperta a mínima atenção, algo sem significado e apetecível para remoção, no olhar do individuo comum é pedra.

Esse “nada” se visto de forma partilhada pela razão e emoção, é uma obra de quem não se cansa de lutar rumo ao sonho e não admite a teimosa frase – Os tempos mudaram…!

Se olharmos para a pedra sem a ver como uma laje no sentido “cru” do termo, mas com o olhar extravagante do homem que marca a linha do tempo, poderemos cultivar essa preciosidade que se demoniza, a história comunitária.

Olhar para a pedra significa olhar para o futuro preservando o passado, e isso chama-se regenerar o nosso passado.

Parabéns a quem ainda acredita no ressuscitar da pedra no Centro Histórico de Leiria.